LOGÍSTICA

LOGÍSTICA DE MANUTENÇÃO

Um eficiente Plano de Manutenção Preventiva submete a frota de trens à manutenção periódica quando são efetuadas: inspeções, lubrificações, substituições de itens de desgaste, substituições de equipamentos pesados do trem para sua revisão em oficinas e reparos no interior do salão de passageiros (piso de borracha, pintura dos bancos etc.).

Em termos organizacionais, a manutenção do Metrô é realizada por um corpo técnico altamente especializado em: execução de atividades de manutenção, apoio técnico, administração de materiais e apoio administrativo.

A logística de atendimento considera os seguintes universos básicos:
  • Material Rodante (trens)
  • Equipamentos Fixos (escadas rolantes, ventilação, subestações, etc.)
  • Edificações e Estruturas Civis

Para o Material Rodante, a primeira tarefa consiste em deslocar os trens para os pátios de manutenção, onde existem recursos e condições específicas apropriadas (valas, pontes rolantes, oficinas de grande porte, linhas de testes, torno para usinagem de rodas, máquina de lavar trens, etc.).

Para os Equipamentos Fixos, as equipes devem deslocar-se até os equipamentos que estão instalados ao longo das linhas, nas estações e nos pátios. O mesmo acontece na manutenção de Edificações e Estruturas Civis.



Durante a madrugada, enquanto você dorme:

Nos Equipamentos de Via Permanente, são efetuadas inspeções, substituição de trilhos, correções topográficas, reaperto de fixações, solda de trilhos, reperfilamento e inspeção ultrassônica de trilhos, substituição de componentes danificados (isoladores, fixações, dormentes, lâmpadas, etc.) e limpeza e lavagem de via;

Logística - Manutenção de trens

Nos Equipamentos de Sinalização, são efetuadas inspeções e testes nos diversos módulos eletrônicos instalados em estações e vias;

Nos Equipamentos de Controle, são efetuadas inspeções, testes e substituições de componentes em bloqueios (catracas) de acesso às plataformas;

Nas Áreas Internas e Externas desenvolve-se um amplo e rigoroso programa de desratização (os ratos são os grandes inimigos: roedores podem danificar fios e cabos, colocando em risco a segurança do Metrô) e desinsetização. Essas operações são repetidas sistematicamente, dependendo da necessidade.


Veículos auxiliares

Fazem parte da infraestrutura:

Os veículos auxiliares (trem esmerilhador de trilhos, máquina socadora das britas, tratores reboques para manobras de trens, caminhão pipa), alguns dos quais podem circular tanto sobre trilhos como em vias pavimentadas.


Os três pátios existentes, Jabaquara, Itaquera e Capão Redondo, abrigam Administração Geral da Manutenção e neles se desenvolvem atividades substanciais:

Limpeza e higienização
  • Manutenção preventiva e corretiva de trens;
  • Reparo de equipamentos em oficinas mecânicas, elétricas e eletrônicas;
  • Armazenamento e distribuição de materiais com qualidade assegurada necessários à manutenção;
  • Limpeza externa e interna de todos os carros que compõem os trens.

Existem bases de manutenção distribuídas em vários trechos das linhas, cujo objetivo é tornar menores e mais rápidos os deslocamentos das equipes para as diversas tarefas, com vistas inclusive, ao pronto restabelecimento dos serviços.

Sistematicamente, mediante Planos de Manutenção Preventiva, são efetuadas nos equipamentos auxiliares eletromecânicos inspeções, ajustes, testes, lubrificações, limpeza e substituições de itens de desgaste em: escadas rolantes, bombas, ventiladores, consoles, painéis de luz e equipamentos suportes nos pátios.