NOTÍCIAS

Metrô coloca máscaras nos retratos artísticos da estação Sumaré para alertar sobre a prevenção à Covid-19

Alex Flemming, autor da obra vai à estação colocar as máscaras nos 44 retratos

 

Para alertar sobre a importância do uso de máscaras faciais de proteção, evitando a propagação e contágio do vírus da Covid-19, o Metrô de São Paulo está desenvolvendo ações de conscientização, como a “colocação de máscaras” na famosa obra de retratos da estação Sumaré (Linha 2-Verde), que será feita a partir das 9h30 desta quarta-feira (06), pelo próprio autor, o artista Alex Flemming.

 

Todo o material utilizado foi doado e o design elaborado pelo próprio artista, que terá a tarefa de instalar as máscaras de maneira artística nos 44 retratos presentes nos vidros das duas plataformas da estação Sumaré.

 

Inaugurada em 1998, ano de abertura da estação Sumaré, a obra leva o mesmo nome do local (Estação Sumaré) e consiste em 44 painéis de 1,75 metro de altura por 1,25 metro de largura. A instalação artística retrata toda a diversidade de São Paulo com pessoas anônimas que parecem observar o movimento da estação. A técnica utilizada para a obra foi a impressão sobre vidro em processo industrial, com a utilização de alumínio e tinta vinílica.

 

Essa é apenas uma das ações de conscientização que o Metrô vem promovendo, sempre para alertar sobre os cuidados e prevenção ao vírus. As ações incluem mensagens e campanhas de orientação aos passageiro nas estações, além da colocação de máscaras na frente de nove trens que começaram nesta terça-feira (05) a circular dessa forma nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha, sendo três composições em cada uma dessas linhas.