NOTÍCIAS

Governador Geraldo Alckmin autorizou o início das obras da Linha 17-Ouro do Metrô


Na manhã desta quinta-feira (29/3), o governador Geraldo Alckmin, acompanhado do secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e do presidente da Companhia do Metrô, Sérgio Avelleda, autorizou o início das obras da Linha 17-Ouro. Pela primeira vez na história do Metrô, há quatro linhas em obras simultaneamente para a expansão da rede metroviária. As outras frentes em execução são o prolongamento da Linha 5-Lilás (Largo Treze-Chácara Klabin), a extensão da Linha 2-Verde (Vila Prudente-Hospital Cidade Tiradentes) e a segunda fase da Linha 4-Amarela (Vila Sônia-Luz).

No dia 21 de março, o Metrô recebeu, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, a Licença Ambiental de Instalação do primeiro trecho da Linha 17-Ouro, que compreende a ligação do aeroporto de Congonhas com a rede metroferroviária, na estação Morumbi da Linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Essa primeira etapa terá 7,7 quilômetros de extensão e oito estações (Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi).

O segundo trecho da Linha 17, com 6,5 km, terá cinco estações (Panamby, Paraisópolis, Américo Maurano, Estádio Morumbi e São Paulo-Morumbi). Já o terceiro trecho, com 3,5 km, interligará o Jardim Aeroporto à Linha 1-Azul do Metrô, na estação Jabaquara e contará com mais cinco estações (Jabaquara, Hospital Sabóia, Cidade Leonor, Vila Babilônia e Vila Paulista).

A Linha 17-Ouro completa terá 17,7 km de extensão e 18 estações (Jardim Aeroporto, Congonhas, Brooklin, Vereador José Diniz, Água Espraiada, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi, Panamby, Paraisópolis, Américo Mourano, Estádio Morumbi e São Paulo-Morumbi, Jabaquara, Hospital Saboia, Cidade Leonor, Vila Babilônia e Vila Paulista).

Essa linha terá integração com as linhas 1-Azul (estação Jabaquara), 4-Amarela (estação São Paulo-Morumbi) e 5-Lilás (estação Água Espraiada/Campo Belo), bem como com a Linha 9-Esmeralda da CPTM (estação Morumbi).
A demanda total prevista para o trecho Jabaquara/São Paulo-Morumbi é de 252 mil usuários/dia. O investimento total para a construção da Linha 17-Ouro está previsto em R$ 3,2 bilhões.

Monotrilho

A frota da Linha 17-Ouro será composta por 24 trens, todas dotadas com inovações tecnológicas, como ar-condicionado, semelhantes aos novos trens que o Metrô São Paulo está adquirindo.

A opção pelo monotrilho feita pela Companhia do Metrô na Linha 17-Ouro, em relação ao metrô convencional, considerou que esse sistema tem um menor custo em sua implantação, oferece uma melhor inserção urbanística e proporciona atendimento pleno da demanda.

Outro fator relevante é que o monotrilho utiliza via elevada (sem necessidade de escavação  de túnel e sem causar  interferência no viário). Suas estruturas de concreto pré-moldado,  fixadas em canteiros centrais de avenidas, eliminam sensivelmente o número de desapropriações que ocorreriam no caso de metrô pesado e também gera pouca interferência em termos de impacto urbanístico.

Os trens utilizados pelo monotrilho funcionam com energia elétrica e se movimentam com pneus, o que torna a operação silenciosa e menos poluente. Também oferece conforto e eficiência similares a do metrô convencional.

A construção de ciclovia, ao lado do plantio de árvores, vai fazer parte do processo de reurbanização do canteiro central das avenidas sobre as quais os trens vão passar.