NOTÍCIAS

06/09/2017 - Inaugurados mais 2,8 km de metrô em São Paulo com três novas estações

Mais de 60 mil usuários por dia serão beneficiados

Nesta quarta-feira, 6 de setembro, o Metrô de São Paulo iniciou a operação de um novo trecho de 2,8 km e das estações Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin, da Linha 5-Lilás, que foram inauguradas pelo governador Geraldo Alckmin. Mais de 60 mil usuários serão beneficiados com a abertura dessa nova extensão.

De segunda a sábado, inclusive feriados, das 10h às 15 horas, os usuários poderão conhecer e utilizar gratuitamente o que há de mais moderno em sistema metroviário no Brasil: as estações, os trens (nova frota P) e o sistema de sinalização e comunicação (CBTC).

A operação assistida, que deve durar de 60 a 70 dias, consiste na apresentação da estação aos usuários, garantindo a infraestrutura necessária para o funcionamento dos terminais e permitindo a maturação dos equipamentos e sistemas, como os de alimentação elétrica, sinalização, controle de tráfego e de telecomunicações. A operação nesse formato segue o padrão internacional para a abertura de novas estações de metrô. O horário será ampliado gradativamente até chegar ao funcionamento pleno, das 04h40 à meia-noite, como em toda a rede.

Durante essa etapa, as novas estações serão atendidas por um trem exclusivo que vai percorrer o trecho entre Brooklin e Adolfo Pinheiro. Quem desejar seguir viagem para as demais estações da linha 5, será orientado pelos funcionários do Metrô sobre como acessar a área paga e embarcar em um outro trem. Cartazes e mensagens sonoras também vão auxiliar na orientação.

Com a inauguração desse novo trecho, o sistema metroviário paulista passará a ter 81,1 km e 71 estações.

Arquitetura sustentável - Privilegiando a sustentabilidade, as estações Brooklin, Borba Gato e Alto da Boa Vista têm em seus respectivos acessos principais uma grande cúpula de vidro como elemento visual marcante, que permite a ampla entrada de luz natural para seu interior, gerando economia de energia elétrica. Os vidros protegem contra a entrada de raios ultravioleta e reduzem a retenção de sujeira, facilitando a limpeza, que poderá ser realizada em intervalos maiores.

Este conceito arquitetônico está alinhado com as mais recentes tendências adotadas em projetos de estações dos principais sistemas de metrô do mundo - como as estações Fulton Center, 34th Street/11th Avenue, Whitehall St./South Ferry e a nova estação do World Trade Center em Nova Iorque; Canary Wharf e Battersea em Londres; e as estações da nova linha 15 de Paris.

Em São Paulo, o projeto arquitetônico contempla amplas aberturas que favorecem a iluminação pelo sol até o nível das plataformas e permite a ventilação natural com a livre circulação do ar entre os diversos níveis e o exterior. Com isso, é possível diminuir a necessidade de instalação de grandes equipamentos de ventilação forçada para garantir a renovação do ar no interior das estações, especialmente nos níveis mais profundos.

Estações - As obras das estações Alto da Boa Vista, Brooklin e Borba Gato foram iniciadas no segundo semestre de 2012.

Brooklin: localizada no cruzamento das avenidas Roque Petroni Júnior e Santo Amaro, com 24 metros de profundidade, e 13.151 m² de área construída, tem dois acessos, duas plataformas laterais, 24 escadas rolantes, cinco elevadores, sanitários e bicicletário. Estima-se que 30 mil pessoas devam embarcar nesta estação todos os dias.

Borba Gato: Com 9.667 m² de área construída, o acesso principal da estação poderá ser alcançado tanto por quem vem da Avenida Santo Amaro como pela Avenida Adolfo Pinheiro. Além destes, há outros dois acessos secundários. A estimativa é que 20 mil usuários por dia embarquem na estação.

Alto da Boa Vista: A estação tem mezaninos inferior e superior com amplas aberturas que permitem ventilação e iluminação natural,  desde a cobertura até as plataformas. Com profundidade de 24 metros, o equivalente a um prédio de oito andares, a estação possui 14 escadas rolantes, 11 escadas fixas, três elevadores, plataforma central e sanitários acessíveis em seus 8.960 m² de área construída. Estão previstos cerca de 10 mil embarques diariamente.

Ampliação da linha 5-Lilás - A ampliação da linha 5-Lilás compreende a construção de 11 km e 11 estações, de Adolfo Pinheiro (inaugurada em fevereiro de 2014) a Chácara Klabin, além da aquisição de 26 novos trens, implantação do moderno sistema de sinalização e controle - CBTC - em toda a linha e a construção do pátio de manutenção Guido Caloi.

O traçado da Linha 5 percorre importantes avenidas que cortam a zona sul, oferecendo para a população acessos a diversos  centros comerciais e renomados hospitais, como Santa Casa de Misericórdia de Santo Amaro, Hospital Alvorada, Hospital do Servidor Público Estadual, Hospital Edmundo Vasconcelos, Hospital São Paulo, Hospital Santa Cruz, Hospital Sepaco e outros centros especializados para tratamento como AACD, APAE e Lar São Francisco.

O investimento para todo o empreendimento é de R$ 9,97 bilhões. Quando completa, de Capão Redondo a Chácara Klabin, cerca de 850 mil pessoas devem utilizar diariamente os 20 km e 17 estações da linha 5.