PROGRAMAÇÃO DA LINHA DA CULTURA


Legenda: Exposições Apresentação Vitrines Parceria com Museus

OLHARES CRUZADOS - São Paulo-Montreal
ESTAÇÃO LUZ – 10 a 30

OLHARES CRUZADOS - São Paulo-Montreal

Olhares Cruzados - Imagens de Duas Culturas é uma iniciativa da CCBC – Câmara de Comércio Brasil-Canadá, com o objetivo de promover o intercâmbio cultural entre cidades canadenses e brasileiras a partir da visão de dois fotógrafos, um de cada país.
A cada ano, novos profissionais são convidados a participar trazendo uma nova visão inspirada nas cidades escolhidas.

Realização: CCBC - Câmara de Comércio Brasil-


O MEU NÃO LUGAR PAULISTANO
ESTAÇÃO SÃO BENTO – 1 a 30

O MEU NÃO LUGAR PAULISTANO

O que determina a afetividade quando estamos nos mesmos lugares repetidas vezes? Lugares como metrô, trem, ônibus, rua... na correria do cotidiano de uma metrópole como São Paulo. O que esses lugares, tempos e situações dizem sobre nós e sobre as relações que criamos?
"Não lugar" é um conceito que procura falar de espaços de passagem onde não se criam relações de afetividade, comunidade e identidade entre as pessoas. São lugares funcionais onde as pessoas são anônimas. Pessoas que dividem o espaço, mas não criam vínculos entre si e com o lugar.
A mostra convida os espectadores a acessar as memórias afetivas que existem nesses espaços “frios” pelos quais milhares de usuários passam diariamente. Foram reunidas imagens que procuram observar, quase que de relance, as relações “quentes” que desafiam a lógica da rapidez, da funcionalidade e da eficiência que caracterizam espaços como os do metrô.

Realização: alunos universitários de artes visuais, a partir de um exercício de curadoria proposto pelo professor.
Curadoria: Karina Di Paula / Thais Sevieri / Renata Birolle / Bruna Lahham.


CARNAVAL SP: ONTEM & HOJE
ESTAÇÃO LUZ – 10 a 31

CARNAVAL SP: ONTEM & HOJE

A mostra propicia uma maior interação entre o público e o fantástico e colorido mundo do Carnaval, por meio de fotografias de décadas passadas e retratos atuais da Folia de Momo na cidade de São Paulo. A exposição procura destacar a importância dessa vertente da nossa cultura popular, apresentando locais, personagens e desfiles - ainda em preto & branco - mas que continham enormes gotas de paixão e entrega dos componentes, em contraponto a cenas da atualidade do carnaval paulistano.

Produção: Mara Porto
Arte: Reginaldo Morais
Plotagem: Alonso Segóvia
Pesquisa e montagem: InformaSamba / Coutinho Eventos
Fotos: André Stéfano / Cláudio Lira / Maurício Coutinho / Sílvio Martins / SP Turismo / acervo da família do Henricão e do Benedito Justino
Apoio: Buenas Hotéis / Sincoplastic / Ibérica Hotéis / Casa Castro / Apfel Vegetariano.


OLHARES CRUZADOS - Florianópolis-Vancouver
ESTAÇÃO VILA PRUDENTE – 10 a 30

OLHARES CRUZADOS - Florianópolis-Vancouver

Olhares Cruzados - Imagens de Duas Culturas é uma iniciativa da CCBC – Câmara de Comércio Brasil-Canadá, com o objetivo de promover o intercâmbio cultural entre cidades canadenses e brasileiras a partir da visão de dois fotógrafos, um de cada país.
A cada ano, novos profissionais são convidados a participar trazendo uma nova visão inspirada nas cidades escolhidas.

Realização: CCBC - Câmara de Comércio Brasil-


ARTE COLAGEM – RECICLANDO PAPÉIS
ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA – 10 a 30

ARTE COLAGEM – RECICLANDO PAPÉIS

Nesta mostra inédita o artista alia reciclagem e arte, produzindo imagens diversificadas, contendo pessoas, animais, objetos, carros, motocicletas. São trabalhos de colagem onde o foco é a reciclagem de papéis, sinalizando a importância do reaproveitamento do “lixo”. Foram utilizados recortes de revistas, embalagens, jornais e papéis diversos que seriam descartados.

Artista: Paulo Lionetti Instagram: @paulolionetti


SER MULHER
ESTAÇÃO PARAÍSO – 10 a 30

OLHARES CRUZADOS

Ouvir, entender e acolher são as palavras que orientam essa mostra. O principal objetivo é dar voz às personalidades mais diversas na comemoração do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março.
As mulheres foram convidadas a posar juntamente com as três palavras que definem o "Ser Mulher" em sua visão. A ideia é mostrar que toda voz precisa ser ouvida. Cada mulher é única, mas todas têm muito em comum e há muito a conquistar.
Mais do que uma simples homenagem, "Ser Mulher" é um projeto que celebra a essência feminina, com todas as alegrias, dores, medos e dificuldades, sentimentos superados com amor, traço comum a todas, que é a força que move o mundo.
A estética é sóbria, em preto e branco, com as letras em grande destaque, para que não fique dúvida: a voz é das mulheres, suas expressões e suas palavras precisam ser ouvidas!
O fotógrafo ainda propõe um desafio às mulheres, para que postem suas fotos nas redes sociais com suas três palavras e a #SerMulherEm3Palavras. As selecionadas podem aparecer no site do projeto – www.sermulherem3palavras.com.br .


Fotógrafo: Thiago Gimenes


PAISAGEM DE CAPIM
ESTAÇÃO CLÍNICAS - 10 a 30

PAISAGEM DE CAPIM

Edna Carla Stradioto traz uma série de pinturas em aquarela tematizada pelo capim; tratado como elemento alegórico que representa os mais variados sentimentos e se traduz em paisagens fantásticas nas quais os elementos estão sempre fluindo e desfazendo-se ao vento.
Cada aquarela é um enorme emaranhado de pequenos traços coloridos, fragmento de cores, que se juntam e arquitetam o movimento do ar nos cabelos, na terra, no céu, em tudo, e aos poucos, ocupa toda a pintura, e enlaça o olhar do espectador como se ele fizesse parte da paisagem.


Artista: Edna Stradioto Instagram: @estradioto


SE LIGA NO TRAÇO
ESTAÇÃO CLÍNICAS – 10 a 30

SE LIGA NO TRAÇO

A mostra traz obras em papel e tela abusando das técnicas de pintura mista. Como já é característico no trabalho do artista, cores fortes e vibrantes são destaque. Ao processo criativo foram adicionadas inúmeras técnicas adquiridas ao longo dos anos, explorando segmentos da pintura, passando pela aplicação de folhas de papel de seda, grafite, fotografia e tinta acrílica. O turbilhão visual que bebe na Pop Art, as obras prendem a atenção do espectador pelos traços envolventes.

Artista: Sérgio Astral - sergioastral@hotmail.com


ANÔNIMOS NO METRÔ
ESTAÇÃO SÉ – 10 a 30

ANÔNIMOS NO METRÔ

Os anônimos aqui representados são pessoas reais que circularam pelos vagões do Metrô entre as estações Brigadeiro e Sacomã e serviram de inspiração para esta mostra. A maioria distraídos com seus celulares, lendo ou tirando uma soneca, nem viram que foram desenhados.
São ilustrações de observação, feitas na hora e chamadas de “urban sketchers” – artistas que retratam as cidades onde vivem ou viajam.
São esboços rápidos, sem acabamento, já que há o risco de as pessoas mudarem de posição ou saírem do vagão antes que o desenho tenha sido concluído.

Artista: Paulo H. Vieira - e-mail: paulohevi@hotmail.com Facebook: paulohevi@hotmail.com Instagram: @pauloh.v Site: https://paulohvieira.wixsite.com/phvieira


LEMBRA, CORPO?
ESTAÇÃO REPÚBLICA – 1 a 30

LEMBRA, CORPO?

A exposição é composta por 23 histórias de vida, com fotografias do acervo de famílias brasileiras, recriadas como obras originais em papel bordado pelo artista Nário Barbosa, trazendo texturas únicas às imagens de suas histórias de vida.
A fundadora e curadora do Museu da Pessoa, Karen Worcman, complementa: “A exposição propõe uma reflexão sobre a relação entre o corpo e a memória. Cada corpo tem sua história. Em cada corpo cabem muitas histórias. Às vezes esquecidas, às vezes escondidas, às vezes fingidas. Lembra, corpo? desafia cada um de nós a refletir sobre como o corpo e a memória se conectam e se misturam, seja com as nossas próprias histórias de vida seja com as dos outros”.

Curador: Diógenes Moura

Apoio: Sanofi / AES Tietê / Magazine Luiza / Instituto Center Norte / Bayer / Votorantim / Alibra

Realização: Museu da Pessoa


OLHARES CRUZADOS - Brasília-Ottawa
ESTAÇÃO REPÚBLICA – 10 a 30

OLHARES CRUZADOS - Brasília-Ottawa

Olhares Cruzados - Imagens de Duas Culturas é uma iniciativa da CCBC – Câmara de Comércio Brasil-Canadá, com o objetivo de promover o intercâmbio cultural entre cidades canadenses e brasileiras a partir da visão de dois fotógrafos, um de cada país.
A cada ano, novos profissionais são convidados a participar trazendo uma nova visão inspirada nas cidades escolhidas.

Realização: CCBC - Câmara de Comércio Brasil-



CINE MU(N)DO
ESTAÇÃO SANTA CECÍLIA – 10 a 30

CINE MU(N)DO

Com curadoria de Bob Wolfenson, a mostra retrata o cinema no cotidiano de diferentes cidades do mundo e traz personagens que orbitam a magia de toda sala de exibição de filmes como pipoqueiros, bilheteiros, projecionistas, trocadores de letreiros de cinemas antigos e fachadas. Nesta primeira fase do projeto, Poroger fotografou localidades dos Estados Unidos, Holanda e Brasil e pretende incluir frames de países da América Latina e Ásia ainda este ano.
Viajando de carro de NY a Miami, passando por mais sete cidades (Wilmington DE, Philadelphia, Richmond/Virginia, Wilmington NC, Charleston SC, Savannah/Georgia e Jacksonville/Florida), este foi o roteiro escolhido para este trabalho. Na Holanda, Poroger captou imagens de Amsterdam, Haarlem e Utrecht e, no Brasil, as lentes de Poroger flagraram cenas de cinema em cidades do interior do Estado de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará. As imagens vêm carregadas de cores vibrantes, imagens fortes de anônimos e emoção.

Fotógrafo: Sergio Poroger
Realização e Assessoria de Imprensa: SPMJ Comunicação - www.sergioporoger.com


Curador: Bob Wolfenson

VITRINE DE IKEBANA
ESTAÇÃO JAPÃO-LIBERDADE – 1 a 30

VITRINE DE IKEBANA

A vitrine, instalada desde 1º de dezembro de 1993, expõe arranjos de Ikebana produzidos pela Associação de Ikebana do Brasil, que são trocados semanalmente (às terças-feiras) para acompanhar a durabilidade das plantas.

Realização: Metrô de São Paulo / Associação de Ikebana do Brasil - www.ikebana.org.br


VITRINE CULTURAL SÃO BENTO
MAR E MATA ATLÂNTICA
ESTAÇÃO SÃO BENTO – 1 a 28

MAR E MATA ATLÂNTICA

AAs obras apresentadas foram esculpidas, marteladas e soldadas em metais com requinte de joias.
Os insetos são uma homenagem aos que lutam pela preservação da Mata Atlântica, uma das florestas tropicais mais belas e ameaçadas de todo planeta.
Os barcos foram inspirados na harmonia entre o homem, o mar e a natureza.
O artista trabalhou na manutenção do Metrô de São Paulo por 30 anos, sempre engajado nos movimentos artísticos e culturais da Companhia.
O designer cria formas e técnicas tendo sempre a arte como fundamento, um hobby cultivado a vida toda.

Artista: Marivaldo Pimentel - marivaldodesigner@gmail.com


VITRINE DE FIGURINOS DE ÓPERAS
ESTAÇÃO MARECHAL DEODORO – 1 a 30

VITRINE DE FIGURINOS DE ÓPERAS

Figurino assinado por Fabio Namatame para a Ópera Sonho de Uma Noite de Verão, utilizado por Rosana Lamosa, no papel de Tytania. Sob regência e direção musical de Claudio Cruz, direção cênica de Jorge Takla, cenografia de Nicolás Boni, iluminação de Caetano Vilela, coreografia de Anselmo Zola e visagismo de Tiça Camargo, a montagem estreou no dia 10 de novembro de 2018, no Theatro São Pedro. Integraram o elenco Rosana Lamosa (Tytania), Kismara Pessatti (Oberon), Rodrigo Lopéz (Puck), Homero Velho (Bottom), Luciana Bueno (Hermia), Manuela Freua (Helena), Johnny França (Demetrius), Daniel Umbelino (Lysander), Juliana Taino (Hippolyta), Pedro Ometto (Theseus), Saulo Javan (Quince), Luiz Guimarães (Flute), Anderson Barbosa (Snug), Jabez Lima (Snout), Erick Souza (Starveling), Tatiane Reis (Cobweb), Amanda Souza (Peaseblossom), Chiara Guttieri (Mustardseed), Thais Azevedo (Moth).

Apoio: Metrô de São Paulo
Parceria: Theatro São Pedro
Realização: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo / Santa Marcelina – Organização Social de Cultura / EMESP Tom Jobim


MUSEU DE ARTE SACRA – SALA METRÔ TIRADENTES
GENTE DE PAPEL
ESTAÇÃO TIRADENTES – 6 a 30

GENTE DE PAPEL

GENTE DE PAPEL, da artista visual Madalena Marques, apresenta 65 esculturas em papier-mâché - outros materiais também são usados na produção das peças, como lã, metal, pedraria e tecido -, as quais representam a paixão da artista pela arte do retrato, trazendo um amplo conjunto de figuras humanas conhecidas do grande público, além de referências históricas e construtivas que abordam as mais distintas áreas do saber.
O visitante se vê diante de esculturas de personagens como a escritora e poetisa Cora Coralina, a atriz Fernanda Montenegro, o cantor, compositor e artista visual Arnaldo Antunes, as cantoras Elis Regina e Marisa Monte, a modelo Gisele Bündchen, a cartunista e chargista Laerte, o estilista Ronaldo Fraga, entre diversas outras personalidades. Em seus dizeres: “Fazer uma miniatura de alguém que eu escolhi porque gosto é alimentar minha alma de energia, é a minha forma de expressar o meu amor a este universo… Acho que este é o papel da minha arte, trazer alegria aos corações de quem a vê”.

Artista: Madalena Marques
Curadoria: Ana Cláudia Cermaria / João Paulo Berto
Realização: Governo do Estado de São Paulo / Secretaria da Cultura / Secretaria dos Transportes Metropolitanos / Metrô de São Paulo / Museu de Arte Sacra de São Paulo


O CARNAVAL DE LASAR SEGALL
ESTAÇÃO SANTA CRUZ – VITRINE LASAR SEGALL – 1 a 30

O CARNAVAL DE LASAR SEGALL

Em dezembro de 1932 Lasar Segall participou da fundação da Sociedade Pró-Arte Moderna – SPAM, cuja finalidade era divulgar a arte moderna e disseminar propostas de vanguarda em São Paulo. A SPAM promoveu conferências e exposições, bem como organizou bailes de carnaval para a arrecadação de fundos para suas atividades. Lasar Segall, como um dos membros fundadores, participou ativamente da organização do primeiro e segundo bailes, desenhando figurinos e produzindo decorações para os festejos. A mostra buscará fornecer um olhar panorâmico às atividades de Segall relacionadas ao carnaval.

Realização: Metrô de São Paulo / Museu Lasar Segall - www.mls.gov.br


DJANIRA DA MOTTA E SILVA
MASP no Metrô
ESTAÇÃO TRIANON-MASP – VITRINES DO MASP – 1 a 30

DJANIRA DA MOTTA E SILVA

Artista identificada com a segunda etapa do modernismo brasileiro, Djanira da Motta e Silva (Avaré, São Paulo, Brasil, 1914 – Rio de Janeiro, Brasil, 1979) dedicou seus 40 anos de carreira à pintura a óleo e à têmpera, ao desenho, à azulejaria e à gravura.
Com obras produzidas entre os anos 1940 e 1970, a mostra vai revisitar sua produção a fim de reposicionar Djanira da Motta e Silva no contexto da história da arte moderna no Brasil.
Os principais temas de sua pintura serão abordados nos diferentes núcleos da exposição – como os retratos e autorretratos (que marcam o início de sua produção); as diversões e os festejos populares; as representações do trabalho e do trabalhador; a religiosidade afro-brasileira; as diversas paisagens do Brasil e os índios canela do Maranhão.

Curadoria: Isabella Rjeille / Rodrigo Moura (curador-adjunto)
Realização: Metrô de São Paulo / MASP - Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - www.masp.org.br


PLURAL 24H
MUSEU DA DIVERSIDADE SEXUAL
ESTAÇÃO REPÚBLICA - MUSEU DA DIVERSIDADE SEXUAL – 1 a 30

PLURAL 24H

A soma de nossas singularidades é o que nos torna únicas e diversas.
Nosso corpo, nosso gênero e nossa orientação com suas particularidades formam nossa sexualidade e a forma que a expressamos, no meio social que vivemos, resulta na relação que estabelecemos com a sociedade.
Essas relações são construídas no empo, que antigamente era medido pela claridade e escuridão, o dia e a noite, que juntos somam 24 horas.
A fragmentação do tempo nasce da necessidade do homem de ordenar o cotidiano e estabelecer regras.
O resultado já sabemos... a desigualdade que hierarquiza e promove a discriminação de pessoas que não são aceitáveis pelas normas criadas pelo HOMEM!
A exposição Plural faz um registro de como a população LGBTI+ vive ou sobrevive suportando o peso desse preconceito ao longo do dia que é um substantivo singular, formado pelas horas que é plural que constrói o tempo que é singular...
24 também é o número do veado no jogo do bicho, associado pelo HOMEM aos homossexuais masculinos de forma pejorativa.
Que o tempo consiga mudar essa lógica de exclusão e que possamos um dia respeitar as diferenças de cada um, de cada uma.

Fotógrafo: Iano Coimbra
Apoio: Metrô de São Paulo
Realização:Museu da Diversidade Sexual - www.mds.org.br


Mostras Fixas
O METRÔ E SEUS BAIRROS - IPIRANGA: O BAIRRO DO GRITO! Estação Alto do Ipiranga - MOSTRA FIXA Apoio: Adhemir Fogassa Maquetes
Realização: Metrô de São Paulo
ESTAÇÃO MEMÓRIA Estação Sé - De segunda a sexta-feira – das 9h às 18h Realização: Metrô de São Paulo