ARTE PÚBLICA

As ações culturais acompanham a história do Metrô desde a fundação da Estação Sé em 1978, quando foram implantadas as primeiras obras de arte que viriam a compor o acervo arte contemporânea desta Companhia, iniciando-se assim o Projeto Arte no Metrô, hoje composto de 91 obras de artistas renomados, entre esculturas, instalações, murais, mosaicos e poemas, distribuídas em 37 estações do sistema.

A cada ano, o Metrô reforça o seu projeto cultural, sempre perseguindo o ideal de promover a cultura e provocar a reflexão por meio da arte enquanto oferece o transporte de passageiros com qualidade.

Veja as palestras daqueles que participam da experiência e vivência com a Arte Pública e debatem sobre essas questões nas estações do Metrô de São Paulo e de outros Metrôs do mundo.


Françoise Schein

Françoise Schein, artista plástica, idealizadora do projeto "Inscrever os Direitos Humanos"- Estação Luz do Metrô, com a instalação de um projeto que trabalha as ligações da arte e da cultura com as questões sociais e educativas, expressas na Declaração Universal dos Direitos Humanos.


Yo Kaminagai

Yo Kaminagai, responsável pela unidade de Design e Projetos Culturais da RATP - empresa pública autônoma de Transportes Parisienses e diretor do departamento de Arte e Cultura da UITP-L'Union Internationale des Transports Publics, enfatizou a questão dos espaços adequados para receber obras. "Você não pode fazer um bom trabalho sem oferecer o espaço adequado para instalar as obras em espaços públicos e mexer com o imaginário destas pessoas".


Paulo Klein

Paulo Klein, jornalista e curador, que acompanha a composição do acervo de obras de arte do Metrô, ressalta em sua fala que "A Arte não é estática; ela é também a experiência de quem a está vendo".


Fechar
Fechar