Página 79 - Metr

Versão HTML básica

79
Arte no Metrô
GiLBerto SALVAdor
Gilberto Salvador (São Paulo, SP, 1946), pintor,
escultor, desenhista, gravador e professor,
diplomou-se pela Faculdade de Arquitetura
e Urbanismo da USP (1969), integrando mais
tarde seu corpo docente. Durante os estudos
universitários iniciou sua carreira de artista
plástico ao expor, em 1965, na Galeria de
Arte do Teatro de Arena de São Paulo. Dois
anos depois recebeu a medalha de ouro do
Salão de Arte Contemporânea de Campinas
e, nas edições de 1969 e 1970, o Prêmio
Aquisição.
Participou de quatro versões da Bienal de
São Paulo, de aproximadamente cem outras
exposições coletivas no Brasil e no exterior
e realizou 60 exposições individuais, duas
delas no Masp (1985 e 1995). Sua obra foi
tema de dois livros escritos pelo crítico de
ar te Jacob Klintowitz:
História Natural do
Homem Segundo Gilberto Salvador
(1985)
e
Gi lberto Salvador – O Reino Inter ior
(2001), este lançado na aber tura de sua
exposição individual de mesmo nome na
Pinacoteca do Estado de São Paulo. Sua obra
baseia-se no contraponto entre o estático e
o dinâmico, entre o racional e o emocional,
com prevalência de traços gestuais.
Em 1999, foi criada em São Paulo a Fundação
Cultural e Artística Gilberto Salvador com o
objetivo de cuidar de todos os aspectos
relacionados à sua at ividade ar tíst ica e
empreender projetos culturais. Nesse mesmo
ano, ele criou para o jardim externo da Estação
Jardim São Paulo do Metrô a escultura
Voo
de Xangô
.
Segundo Gilberto Salvador, essa escultura
“ foi pensada a par t i r do signi f icado da
inter-relação de dois elementos que o homem
sempre usou como parâmetro existencial,
que são a força (a esfera) e o voo (os prismas
geométricos), mas dentro de um contexto
poét i co em que essas s imbologias se
inter- relacionem misticamente dentro da
simbologia do Candomblé. Xangô, sempre
lutador, forte, perscrutador da just iça e
amante da vida com um voo poét ico e
onírico em que as asas fortes e angulosas
ajudam em sua missão, ou seja, a escultura
Voo de Xangô
é uma criação minha, sem a
pretensão de descrição mística ou definição
de meu Orixá”.
Gilberto Salvador é ainda o autor da obra
Voo de Aproximação
(2002), um grande
painel de 150 metros quadrados, constituído
por peças de cerâmicas esmaltadas, instalado
na Estação Largo Treze do Metrô de São
Paulo, até 2001 integrante da Linha G da
Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
- CPTM.